TAMANHO DA LETRA A- A A+

Nos seis primeiros meses de 2011, a Remasa Reflorestadora Ltda investiu cerca de 80 mil reais na recuperação de estradas municipais de Bituruna, principalmente no trecho João Nhoatto/Abapan até a ponte do Rio Iratin, na divisa com o município de Palmas. Segundo a direção da empresa, o investimento foi necessário para viabilizar o tráfego de caminhões das indústrias de Bituruna que transportam toras de pinus da Fazenda Santa Cruz, de propriedade da empresa, além de atender outras propriedades localizadas na região, facilitando seu acesso.

Somente entre os dias 27 de junho e 08 de julho, a Remasa aplicou mais de 46 mil reais em serviços de limpeza, readequação e cascalhamento em 11 quilômetros desta estrada municipal que serve as indústrias de Bituruna, gerando empregos, impostos e progresso para a região. Como há muitos anos não acontecia, neste mesmo período, a administração municipal, sob o comando do prefeito interino Eduardo Ribas Conrado, investiu no trecho cerca de 32 mil reais.

Esta parceria foi registrada como novo marco de êxito do esforço conjunto entre iniciativa privada e prefeitura.”Como diz o ditado, a união faz a força”, comemorou o diretor técnico da Remasa, Gilson Geronasso. Segundo ele, em apenas 10 dias trabalhados – e alguns prejudicados pelas fortes chuvas, as equipes da Remasa, lideradas pelo supervisor Luis Carlos Secon; e da Prefeitura, coordenada pelo secretário de Obras Sandro Comerlatto, realizaram trabalhos de readequação e cascalhamento do trecho mais crítico da estrada que liga a ponte do rio Iratin,a um custo final de R$ 7.100,00/km.

O diretor disse que esta iniciativa – de a empresa auxiliar o poder público na manutenção de estradas municipais fora de suas propriedades – já ocorre há muitos anos na Remasa, sendo uma das contribuições da empresa à comunidade local. “Além da necessidade de dispormos de estradas trafegáveis para a atividade produtiva da empresa e de toda região, esta contribuição está inserida em nossas práticas de responsabilidade social”, explicou.

Gilson Geronasso lembrou que, embora a Remasa possua parcela significativa de áreas em Bituruna – cerca de 4% da área total do município -, há mais de 12 anos máquinas ou equipamentos da prefeitura não entram em suas fazendas para promover qualquer tipo de manutenção em suas estradas. Segundo ele, esta manutenção é realizada pela própria empresa, que possui equipamentos e equipe treinada para este fim. “Nós fazemos a nossa parte, mas também esperamos que o Poder Público faça a sua”, finalizou.

GALERIA DE FOTOS